Quem sou eu

Minha foto
Somos uma comissão de meio ambiente da Escola Rio Caeté, formada por alunos, professores e técnicos pedagógicos, que tem como objetivo trabalhar dentro das questões ambientais, visando melhorar a qualidade de vida dentro de nossa escola, cidade, Estado, País e do Planeta Terra.

BEM VINDOS !!!

AGRADECEMOS PELA VISITA !!!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

"FULECO É O NOME DO MASCOTE DA COPA 2014"


Obs: Imagem extraída do site: em6.com.br

 
"FULECO É O NOME DO MASCOTE DA COPA 2014"


Nome do tatu-bola foi escolhido após receber 48% dos votos. Zuzeco e Amijubi ficaram com 31% e 21%, respectivamente


A Fifa confirmou, no fim da noite do último domingo, que o nome Fuleco foi escolhido para batizar o mascote da Copa do Mundo de 2014. A entidade informou que mais de 1,7 milhão de brasileiros votaram neste nome, o que representou 48% dos votos, enquanto os outros concorrentes, Zuzeco e Amijubi, ficaram respectivamente com 31% e 21% da preferência do público.


Anteriormente, em setembro, o tatu-bola havia sido escolhido como o animal que seria a mascote do Mundial que será realizado no Brasil. E agora o mesmo ganhou o nome de Fuleco, uma união das palavras futebol e ecologia, segundo a Fifa, que destacou ambas como "dois componentes fundamentais da Copa".


Os nomes escolhidos pela Fifa como opções para a mascote do Mundial chegaram a ser muito criticados pelo público, mas a entidade garantiu que o nome Fuleco está se tornando cada vez mais conhecido no Brasil. Vencidos nesta disputa, Amijubi é uma mistura das palavras amizade e júbilo e Zuzeco é a composição dos verbetes azul e ecologia.


Ao anunciar o nome vencedor que batiza a mascote oficial da Copa a Fifa ressaltou que 89% dos brasileiros disseram já terem visto a mesma, assim como o animal símbolo da competição é considerado um personagem simpático, com nota média de 7,3 neste quesito.


"Enfatizar a importância do meio ambiente e da ecologia é um importante objetivo da Copa do Mundo de 2014. Resultados recentes de uma pesquisa de opinião pública realizada pela Fifa em 2012 no Brasil confirmam a importância dos temas da sustentabilidade e do meio ambiente entre o público do país-sede. Mais de 90% dos brasileiros acreditam que a Copa do Mundo de 2014 deve ser ecologicamente correta", ressaltou a Fifa no comunicado que distribuiu na noite deste domingo.


Além da preocupação com a questão ecológica, a entidade que controla o futebol mundial enfatizou que o Fuleco teve quatro características mais marcantes destacadas pelo público. Foram elas: "brasileiro", "natureza", "amigável" e "paixão pelo futebol".


A Fifa também voltou a destacar que o tatu-bola é um embaixador da Copa de 2014 e desempenhará um papel importante para "motivar torcedores no mundo todo com a sua paixão pelo esporte e pelo Brasil".


Obs: informações extraída do site:
http://www.gazetadopovo.com.br/copa2014/conteudo.phtml?id=1321972&tit=Fuleco-e-o-nome-do-mascote-da-Copa-de-2014

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

"TATU-BOLA MASCOTE DA COPA 2014"



Obs: Imagens extraídas dos sites:
 hallsocial.leiaja.com (1ª imagem)
 wwwblogtche-auri.blogspot.com (2ª imagem)
 hojems.com.br (3ª imagem)



"TATU-BOLA MASCOTE DA COPA 2014"



O TATU-BOLA, cujo o nome científico é TOLYPEUTES TRICINCTUS é o menor tatu do Brasil, existindo apenas em nosso país. E por não saber cavar muito bem, ele procura tocas abandonadas para viver. Este animal vive na caatinga do nordeste e pode medir 50 cm, alimenta-se de formigas, escorpiões, ovos e frutas. Para se defender, esse tatu se enrola completamente formando uma bola, o que não impede que ele seja capturado pelo homem.


Por viver em uma das regiões mais carentes do Brasil, esse animal é muito caçado por moradores, que tem o tatu como alimento. A caça indiscriminada fez com que o Tatu-Bola entrasse na lista dos animais ameaçados de extinção no Brasil. A candidatura deste animal como mascote da Copa 2014 teve por traz a intenção de salvar esta espécie, alguns pesquisadores afirmam que a escolha do animal como mascote, vai atrair investimentos para a preservação do mesmo. Quem sabe essa Copa seja a salvação do Tatu-Bola, um símbolo do nosso Brasil.


Obs: Informações retiradas do blog:
bercarionatural.blogspot.com.br  
(postagem do dia 16.09.2012)

Obs: Para saber mais sobre o mascote da copa visite o site:
globoesporte.com 
(postagem do dia 16.09.2012)

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

"PALESTRA COM O PROFESSOR MARCELO CARVALHO"


Obs: Imagem extraída do site: riocaete.blogspot.com


"PALESTRA COM O PROFESSOR MARCELO CARVALHO"


No dia 24.08.2012 realizou-se na Escola Rio Caeté uma palestra com o Professor Marcelo Carvalho para os líderes e vice-líderes que fazem parte da COM-VIDAS Rio Caeté (Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida) do turno da manhã de com o objetivo de sensibilizar sobre a consciência planetária e sobre os novos desafios ambientais como: uso dos recursos naturais, o descarte correto do lixo, a coleta seletiva e a reciclagem.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

"PINTURA DE FRASES SOBRE AS QUESTÕES AMBIENTAIS NAS SALAS DE AULA"



Obs: Fonte das imagens:
Imagem da Escola Rio Caeté extraída do site:
http://radioriocaete.blogspot.com/ 
(postagem de 26.07.2012)

Imagem da sala de aula:
http://ambientalistasriocaete.blogspot.com/ 
(postagem de 23.08.2012)


"PINTURA DE FRASES SOBRE AS QUESTÕES AMBIENTAIS NAS SALAS DE AULA"


Em 2008 uma equipe de alunos do 2º ano do Ensino Médio, turma 201, turno da tarde, elaboraram uma proposta de uma Filosofia para Escola Rio Caeté. Nesta proposta argumentavam que pelo fato da Escola receber o nome de um rio, o famoso Rio Caeté, poderia desenvover toda uma Filosofia norteadora para a Escola voltada para as questões ambientais, para a preservação e cuidado da natureza.


Para isto fundamentaram-se no capítulo VI, artigo 225 da Constituição Federal, que defende que o poder público deve assegurar a efetividade promoção da Educação Ambiental em todos os níveis de ensino. E para concretizar esta ideia sugeriram uma lista de ações que poderíam ser desenvolvidas dentro da escola, dentre estas ações estava a sugestão de pintar frases sobre o cuidado com o meio ambiente nas salas de aula, sugestão que foi aprovada pela direção da escola e tem sido colocada em prática desde 2008.


Obs: Para ler na integra esta Proposta que tem como título:"Proposta de sugestão de uma Filosofia Norteadora de ação para a Escola Rio Caeté"
acesse:
http://ambientalistasriocaete.blogspot.com/ 
(postagem do dia 08.04.2012).


Observando que cada vez que a escola é pintada, são renovadas as frases. Abaixo está a nova lista de frases que foram pintadas nas salas de aula:

"Se você quiser continuar vivendo no planeta do futuro tem que aprender a preservá-lo desde agora"

"Quando agredida, a natureza não se defende. Apenas se vinga.

"Toda a natureza é uma harmonia divina, sinfonia maravilhosa que convida todos que acompanhem sua evolução e progresso".

"Para dar ordens à natureza é preciso saber obedecer-lhe."

"Não acuse a natureza, ela faz a parte que lhe cabia. Agora, faça a sua."

"Na natureza, nada está sempre certo. Contudo, se tudo está indo bem.. alguma coisa está errada."

"A humanidade está tão estreitamente ligada ao meio ambiente que as pessoas somente, poderão sobreviver se este for preservado."

"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma".

"A natureza tem uma estrutura feminina não sabe se defender, mas sabe se vingar".

"Despertar as pessoas para a defesa das causas ambientais é imprescindível".

"Quem destrói a criação está na contra mão da ação divina".

quinta-feira, 26 de julho de 2012

"A CONFERÊNCIA RIO+20"


Obs: Imagem extraída do site: www.rio20.gov.br

"A CONFERÊNCIA RIO+20"


A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, foi realizada de 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 foi assim conhecida porque marcou os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) e contribuiu para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas.

A proposta brasileira de sediar a Rio+20 foi aprovada pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, em sua 64ª Sessão, em 2009.

O objetivo da Conferência foi a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto e do tratamento de temas novos e emergentes.

 

A Conferência teve dois temas principais:


  • A economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; e
  • A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável.
A Rio+20 foi composta por três momentos. Nos primeiros dias, de 13 a 15 de junho, aconteceu a III Reunião do Comitê Preparatório, no qual se reuniram representantes governamentais para negociações dos documentos adotados na Conferência. Em seguida, entre 16  e 19 de junho, foram programados os Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável.

De 20 a 22 de junho, ocorreram o Segmento de Alto Nível da Conferência, para o qual foi confirmada a presença de diversos Chefes de Estado e de Governo dos países-membros das Nações Unidas.

 

Como foram os preparativos para a Conferência:


A Resolução 64/236 da Assembleia-Geral das Nações Unidas determinou a realização da Conferência, seu objetivo e seus temas, além de estabelecer a programação das reuniões do Comitê Preparatório (conhecidas como “PrepComs”). O Comitê realizou sessões anuais desde 2010, além de “reuniões intersessionais”, importantes para dar encaminhamento às negociações.

Além das “PrepComs”, diversos países realizaram “encontros informais” para ampliar as oportunidades de discussão dos temas da Rio+20.

O processo preparatório foi conduzido pelo Subsecretário-Geral da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais e Secretário-Geral da Conferência, Embaixador Sha Zukang, da China. O Secretariado da Conferência contou ainda
com dois Coordenadores-Executivos, a Senhora Elizabeth Thompson, ex-Ministra de Energia e Meio Ambiente de Barbados, e o Senhor Brice Lalonde, ex-Ministro do Meio Ambiente da França.

Os preparativos foram complementados pela Mesa Diretora da Rio+20, que se reuniu com regularidade em Nova York e decidiu sobre questões relativas à organização do evento. Fizeram parte da Mesa Diretora representantes dos cinco grupos regionais da ONU, com a co-presidência do Embaixador Kim Sook, da Coréia do Sul, e do Embaixador John Ashe, de Antígua e Barbuda. O Brasil, na qualidade de país-sede da Conferência, também esteve representado na Mesa Diretora.

Os Estados-membros, representantes da sociedade civil e organizações internacionais tiveram até o dia 1º de novembro para enviar ao Secretariado da Conferência propostas por escrito. A partir dessas contribuições, o Secretariado preparou um texto-base para a Rio+20, chamado “zero draft” (“minuta zero” em inglês), o qual foi negociado em reuniões ao longo do primeiro semestre de 2012.

Obs: Informações extraídas do site:
www.rio20.gov.br

quarta-feira, 27 de junho de 2012

"III MUTIRÃO DE LIMPEZA DO RIO CAETÉ"


Obs: Imagens do "III Mutirão de limpeza do Rio Caeté", no dia 02.06.2012 e contou com a participação de várias entidades e escolas, entre elas a Escola Rio Caeté. Ao som de muita música de cantores da terra estes corajosos voluntários deram um show de cidadania e sensibilização ambiental.

 Nestas imagens nossos artistas cantam para animar os voluntários: Mc Atalaia e Evandro Mesquita, para não deixar de falar que o Dedê Brandão que fez todos cantarem e se emocionarem ao som de:"Que País e este?" e um coro de voluntários respondia : "É O PAÍS QUE EU VOU MUDAR !!!".

 Somos os protagonistas de nossa história e precisamos assumir a nossa responsabilidade de cidadãos do planeta Terra e quando se trata de cuidar do planeta, precisamos pensar global, mas agir local !!! 

A COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA - COM-VIDAS - Parabeniza todos os que participaram do "III Mutirão de limpeza do Rio Caeté".

"III MUTRÃO DE LIMPEZA DO RIO CAETÉ"


Obs: Imagens do "III Mutirão de limpeza do Rio Caeté", no dia 02.06.2012 e contou com a participação de várias entidades e escolas, entre estas a Escola Rio Caeté, muito trabalho, muita festa e muita dança, Pe. Nelson deu uma palhinha cantando para os voluntários do mutirão.

"III MUTIRÃO DE LIMPEZA DO RIO CAETÉ"


Obs: Imagens do "III Mutirão de limpeza do Rio Caeté", no dia 02.06.2012 e contou com a participação de várias entidades e escolas, nas imagens o lixo recolhido do Rio Caeté e um dos alunos do Centro Educacional Coração de Jesus fazendo o sinal de que jogar lixo no Rio Caeté não é legal !!!

"III MUTIRÃO DE LIMPEZA DO RIO CAETÉ"


Obs: Imagens do "III Mutirão de limpeza do Rio Caeté, realizado em: 02.06.2012 e contou com a participação de entidades e escolas, entre elas a Escola Rio Caeté. Na imagens a Secretária da SEMMA - Secretaria de Meio Ambiente de Bragança e os alunos da Escola Rio Caeté.

"III MUTIRÃO DE LIMPEZA DO RIO CAETÉ"


No dia 02.06.2012, aconteceu o "III Mutirão de limpeza do Rio Caeté" com o tema:"EU FAÇO BEM A BRAGANÇA E VOCÊ?" e contou com o apoio de várias entidades e escolas de Bragança, como: EMATER, SEMMA, IFPA, UFPA, COOMARCA e entre as escolas estava uma comissão da Escola Rio Caeté.

Foi feito um trabalho organizado por equipes: uma equipe que foi para os pequenos barcos recolher o lixo do rio, outra equipe ficou recebendo o lixo, outra equipe ficou separando o lixo e outra equipe ficou animando e destribuindo panfletos e conscientizando os pescadores e pessoas que trabalham no porto para não jogarem lixo no Rio Caeté.

E toda esta trabalheira foi animada por várias apresentações de vários cantores, muita música e dança, além de concientização e sensibilização sobre a importância de cuidar e de preservar o nosso querido Rio Caeté.

Obs: Algumas imagens deste mutirão que fazia parte de uma lista de eventos da Semana do Meio Ambiente estão neste blog, outras imagens de outros eventos que a Escola Rio Caeté participou estão distribuidas nos seguintes blogs:

http://radioriocaete.blogspot.com/
http://ambientalistasriocaete.blogspot.com/
http://guardioesdanaturezariocaete.blogspot.com/

"PALESTRA SOBRE A COLETA SELETIVA DO LIXO EM BRAGANÇA"


Obs: Imagens da palestra sobre a coleta seletiva do lixo em Bragança-Pa, feita pelo Mestre Marcelo Carvalho, no dia 01.06.2012, no IFPA e contou com a participação dos alunos de várias escolas, entre estes os alunos da Escola Rio Caeté.

"PALESTRA SOBRE A COLETA SELETIVA DO LIXO EM BRAGANÇA"


Obs: Imagens da palestra sobre a coleta seletiva do lixo em Bragança-Pa, feita pelo Mestre Marcelo Carvalho, no dia 01.06.2012, no IFPA e contou com a participação dos alunos de várias escolas, entre estes os alunos da Escola Rio Caeté.

"PALESTRA SOBRE COLETA SELETIVA DO LIXO EM BRAGANÇA"


No dia 01.06.2012 no IFPA - Instituto Federal do Pará - foi realizada uma palestra sobre: "A coleta seletiva do lixo em Bragança-Pará pela Cooperativa dos Catadores de Materias Recicláveis - COOMARCA", o palestrante foi Mestre Marcelo Carvalho. Nesta palestra Marcelo Carvalho colocou toda problemática do lixo na cidade de Bragança, que segundo suas pesquisas a cidade produz 13 toneladas de lixo que poderia ser reciclado, no entanto somente 01 tonelada é recolhida pela pela COOMARCA- Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis - devido a falta de consciêntização e compromisso ambiental dos habitantes da cidade. 

Nesta palestra Marcelo Carvalho demonstrou através de gráficos e mapas toda a rota feita pelos cominhões da cooperativa, além de identificar todos os locais onde existe os postos da coleta seletiva e em parceria com os membros da cooperativa e escolas de Bragança lançaram uma proposta para transformar este quadro que é a Campanha:"Nossa Escola participa da coleta seletiva". A comissão de alunos e professores da Escola Rio Caeté assumiu esta causa, como proposta concreta de demonstrar a sua responsabilidade ambiental com a cidade de Bragança.

A COM-VIDAS RIO CAETÉ abraçou este compromisso com Campanha: "Nossa Escola participa da coleta seletiva" e pretende investir nesta causa com palestras de conscientização e sensibilização com os alunos, funcionários, pais e comunidade local. Além deste compromisso a Escola Rio Caeté se colocou  a disposição de ser um dos postos para coletar estes materiais recicláves para os membros da cooperativa.

Obs: Neste blog foram postadas algumas imagens desta palestra que fez parte de um dos eventos que a Escola Rio Caeté participou da Semana do Meio Ambiente, confira os outros eventos visitandos os blogs:

http://radioriocaete.blogspot.com/
http://ambientalistasriocaete.blogspot.com/
http://guardioesdanaturezariocaete.blogspot.com/

quarta-feira, 16 de maio de 2012

"A EXPERIÊNCIA DA COM-VIDAS RIO CAETÉ NO ANO DE 2011- TURNO DA TARDE"


Obs: Nas fotos a equipe da COM-VIDAS Rio Caeté no Seminário e Oficina da COM-VIDAS em: 02 e 03.09.2010.


 “A EXPERIÊNCIA DA COM-VIDAS RIO CAETÉ DO ANO DE 2011 – TURNO DA TARDE”


Gostaria de deixar registrado aqui a experiência da COM-VIDAS (Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida) da Escola Rio Caeté do ano de 2011 do turno da tarde, como forma de compartilhar esta experiência com outras COM-VIDAS de todo o Brasil e também com outras pessoas que acompanham o desenvolvimento deste projeto como política pública do governo implantada dentro das escolas.

A iniciativa partiu do Leonardo que queria trabalhar com os líderes e vice-líderes de todas as turmas do turno da tarde, para isto foi feita eleição em todas as turmas para estas escolhas do líderes e do vice-líderes, em seguida foi marcada uma reunião com todos os líderes e vice-líderes, onde foi apresentada a ideia, que era uma forma de ampliar e trabalhar o projeto da COM-VIDAS envolvendo de uma forma geral todos os alunos da tarde.

No começo pensei que não iria funcionar, pois até então trabalhamos apenas com pequenas comissões formada com aqueles alunos que se interessavam pelas questões ambientais. Mas naquele momento representava um desafio e deixamos o Leonardo ir em frente com sua ideia e não só isto ficamos juntos eu (Kátia), professora Ana Hilda, professor, Wladison , Rosinélia (Técnica Pedagógica do Turno da tarde) e o Diretor da Escola Rio Caeté Estélio Leite e demos o total apoio, afinal sempre é bom lembrar que trabalhar questões ambientais na escola precisamos ser ousados e ter coragem para abrir novos caminhos, novas trilhas e se por acaso errarmos aprendemos como nossos erros.

E a experiência deu certo, do meio dos líderes e vice-líderes o Leonardo escolheu uma comissão mais comprometida com o Projeto da COM-VIDAS e formou duas equipe de palestrantes para  prepararem algumas palestras de formação para visitar todas as turmas. Os temas destas palestras foram selecionados numa destas reuniões com os líderes e vice-líderes, dentro dos temas sugeridos estavam: aquecimento global, queimadas, poluição, desmatamento, conservação da escola como patrimônio público, a problemática do lixo, a extinção dos animais, empresas comprometidas com o desenvolvimento sustentável, produtos ambientalmente limpos, etc. E deram início a esta nova forma de conscientização e sensibilização dos alunos visitando as turmas e contando com nosso apoio.

Tive oportunidade de ver e ouvir várias palestras, uma destas que presenciei e que me chamou atenção foi sobre a poluição das fábricas, o Leonardo montou uma maquete de uma cidade com várias fábricas dentro de uma caixa de vidro e depois de falar sobre a poluição chamava os alunos para presenciarem este efeito da poluição, acendendo alguns pedaços de incenso que representavam a fumaça que saia das chaminés das fábricas em seguida tampava  a caixa então se podia ver o ar poluído pela fumaça. Os alunos ficavam atentos observando esta experiência e em seguida ele abria para as perguntas, dúvidas e contribuições com o tema.

O Leonardo terminou o 3º ano do Ensino Médio no ano escolar de 2011, mas estes 03 anos  (1º, 2º e 3º ano Ensino Médio) deu uma enorme contribuição ao COM-VIDAS, em todos os eventos feitos na escola e nos eventos que a escola foi chamada para representar o COM-VIDAS. Um dia ele feliz da vida depois de uma destas palestras confessou que gostaria de fazer uma graduação que contemplasse estas problemáticas ambientais, disse que identificava como um defensor das causas ambientais e que este 03 anos na COM-VIDAS despertou nele este compromisso  e responsabilidade como cidadão do planeta.

Quero aproveitar para agradecer por tudo que o Leonardo fez pela COM-VIDAS Rio Caeté e vamos continuar colocando em prática esta ideia que deu certo e estendendo também para o turno da manhã. A Técnica pedagógica da manhã Tatiana, já está no processo de escolha dos líderes para que possamos aplicar também esta experiência no turno da manhã. E assim continuarmos levantando a bandeira em defesa das causas ambientais e levando pra frente a COM-VIDAS Rio Caeté.

Kátia Regina Corrêa Santos – professora de Filosofia da Escola Rio Caeté  e também faço parte da COM-VIDAS Rio Caeté.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

"CARTA DE RESPONSABILIDADE: VAMOS CUIDAR DO PARÁ"


Obs: Na foto os representantes da Escola Rio Caeté no I Encontro Estadual da COM-VIDAS: "A Juventude protagonizando a Sustentabilidade na Escola", em Belém-Pa, nos dias 13, 14 e 15 de novembro de 2010.


"CARTA DE RESPONSABILIDADE : VAMOS CUIDAR DO PARÁ"


Belém, 03 de dezembro de 2008.


Saudações caboclas!


Nós, estutantes, crianças e jovens do estado do Pará, participantes e construtores da nossa I Conferência Estadual Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente, realizada nos dias 01, 02 e 03 de dezembro de 2008, viemos através desta Carta de Responsabilidades, que assumimos, apresentar todas as propostas e deliberações, a seguir:

1) Compromisso de todos pela sensibilização, conscientização e cooperação para todas as escolas do Pará tenham COM-VIDAS (Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida) funcionando e atuantes pela preservação socioambiental das comunidades;

2) Reaproveitamento e reutilização da água da chuva com incentivo e investimento do Governo e apoio da comunidade;

3) Fiscalização dos orgãos competentes em relação ao uso e acesso de água boa e de qualidade para todos os cidadãos paraenses. Ex. caixas d'água, poços artesianos em comunidades carentes e instalação de estações de tratamento de esgoto em todas as cidades e regiões;

4) Plantar árvores nas encostas dos rios, margens de lagos e igarapés, estimulando projetos e campanhas de arborização nas cidades e nas escolas, através de parcerias entre as secretarias de meio ambiente, urbanismo e educação;

5) Promover palestras de educação ambiental em todas as escolas e comunidades;

6) Disponibilizar barcos que façam coletas do lixo nos rios, igarapés, lagos e mar, assim como equipes para limparem as praias;

7) Fazer palestras de conscientização ambiental nos navios e barcos que fazem viagens pelos rios, como também palestras nas comunidades sobre o perigo de beber água contaminada, promovendo campanhas de orientação para toda população ribeirinha e urbana;

8) Fazer coleta seletiva e reciclagem de lixo em todas as escolas. Com ajuda dos jovens e das COM-VIDAS repensar o caminho do lixo doméstico sobre e sob o solo, reduzindo a quantidade do lixo produzido por dia, propagando uma consciência sócioambiental;

9) Que o Governo não autorize e nem desenvolva projetos industriais, madereiros e extrativistas que possam interferir ou fazer impactos no meio ambiente e afetar os recursos naturais, assim como garantir maior fiscalização no território da Amazônia paraense;

10) Garantir a criação de um fundo específico para as escolas criarem projetos de sensibilização e atuação dos alunos e comunidade, como por exemplo: as patrulhas ambientais e as COM-VIDAS;

11) Promover projetos e campanhas de arborização nas cidades e nas escolas;

12) O governo crie uma lei e fiscalize que todas as embarcações adequem seus banheiros para a coleta dos dejetos sanitários, evitando a poluição e contaminação das água, tendo em vista que o transporte fluvial é predominante em nosso estado;

13) Proibir e orientar para que as casas de farinha tenham suas atividades longe dos rios, lagos, igarapés e poços, porque o líquido que sai do processo de extração do tucupi é muito ácido e contamina os cursos d'água;

14) Nos responsabilizamos em ajudar a manter o ar saudável, sensibilizando a juventude em relação as queimadas desperdício de energia e lançamentos de gases nocivos ao ar;

15) Preservar plantas medicinais e aromáticas;

16) Assumir compromisso de difundir a ideia da consciência ambiental, garantindo a construção de uma sociedade sustentável para ajudar a mudar e cuidar do Pará e do Brasil começando pelas escolas;

17) Nós jovens do Estado do Pará assumimos o compromisso em respeitar as leis que já existem voltadas para o meio ambiente, pois se respeitássemos não estaria com toda essa crise ambiental. A política de proteção ambiental não é  para dar futuro, e sim para contruirmos um futuro e mantermos o presente.

Vamos Cuidar do Pará!

Delegados da I Conferência Estadual Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente


Obs: Carta retirada da Caderno do Participante do I Encontro Estadual da COM-VIDAS: "A Juventude Protagonizando a Sustentabilidade na Escola", realizado em Belém - Pa, nos dias 13, 14 e 15. Esta carta foi encaminhada para a Exma. Governadora em exercício neste período no Estado do Pará: Ana Júlia de Vasconcelos Carepa, em 03 de dezembro de 2008.

segunda-feira, 19 de março de 2012

" DIA 22 DE MARÇO: DIA MUNDIAL DA ÁGUA"


Obs: Imagem extraída do site: http://infoirio.blogspot.com/



"DIA 22 DE MARÇO DIA MUNDIAL DA ÁGUA"


HISTORIA DO DIA MUNDIAL DA ÁGUA



O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.


Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.



No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.



Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.




DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DA ÁGUA



Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos. 



Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem. 

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia. 

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam. 

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras. 

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo. 

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis. 

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado. 

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social. 

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra. 

Obs: Informações retiradas do site:
www.suapesquisa.com 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

"OS EFEITOS DO AQUECIMENTO GLOBAL NO BRASIL"


Obs: Imagem extraída do site:
http://www.brasilescola.com/geografia/os-efeitos-aquecimento-global-no-brasil.htm



“OS EFEITOS DO AQUECIMENTO GLOBAL NO BRASIL”



Toda a sociedade mundial está alarmada para as conseqüências catastróficas que o aquecimento global pode provocar no mundo inteiro. A novidade agora é que entre os países mais prejudicados com o fenômeno está o Brasil. Mas o que, especificamente, pode acontecer a nós, brasileiros, por causa do aquecimento global no médio e longo prazo?
 

Para Heitor Matallo, membro da Convenção das Nações Unidas para o Combate da Desertificação (UNCCD), um ciclo puxa outro. Se no Brasil, o meio ambiente já é degradado por meio de desmatamentos e erosões, os reservatórios de água irão diminuir, aumentando as áreas desertas. Com o avanço da temperatura global, será quase impossível viver nessas áreas em curto prazo, porém não impossível, uma vez que o corpo humano se adapta conforme as necessidades. Com isso, o ecossistema desta região ficará totalmente desequilibrado, permitindo a extinção de várias espécies de animais.
 

Com o degelo das calotas polares, o nível do mar irá subir. Em longo prazo, o degelo das calotas fará os oceanos subirem até 4,9 metros, cobrindo vastas áreas litorâneas no Brasil, além de provocar a escassez de comida, disseminação de doenças e mortes.
 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atribui à modificação do clima 2,4% dos casos de diarréia e 2% dos casos de malária em todo o mundo. No nosso caso, a dengue poderá provocar uma epidemia nas regiões alagadas ou até mesmo em regiões planálticas, resultado da falta de definição das estações. Além disso, as ondas de calor, que com o fenômeno irão aumentar em proporção e intensidade, serão responsáveis por 150 mil mortes a cada ano em todo o mundo; no Brasil isso também será uma realidade.
 

A incidência de furacões, que é praticamente inexistente no Brasil, poderá ser grande. Isso já está acontecendo aos poucos, principalmente na região Sul. O furacão Catarina, por exemplo, tinha ventos que variavam entre 118 km/h a 152 km/h.
 

O primeiro passo para a solução deste problema talvez seja a conscientização. Desta forma, a idéia de que não somos a última geração do planeta e não temos o direito de arruinar a vida de nossos descendentes deve proliferar em todos os níveis da sociedade.


Por Tiago Dantas
 

Equipe Brasil Escola.com


Obs: Informações retiradas do site:
http://www.brasilescola.com/geografia/os-efeitos-aquecimento-global-no-brasil.htm

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

"AQUECIMENTO GLOBAL"


Obs: Imagem extraída do site: http://www.brasilescola.com/



“AQUECIMENTO GLOBAL”



O aquecimento global, fenômeno caracterizado pelas alterações climáticas e o aumento da temperatura média do planeta, por fatores naturais ou antrópicos, já tem desencadeado vários desastres ambientais. As consequências do aquecimento global são diversificadas e complexas, podendo gerar danos irreversíveis à humanidade.


Uma das consequências mais notáveis é o degelo. As regiões mais afetadas são o Ártico, a Antártida, a Groelândia e várias cordilheiras. Pesquisas apontam que a camada de gelo do Ártico tornou-se 40% mais fina e sua área sofreu redução de cerca de 15%. A Antártida perdeu mais de 3 mil quilômetros quadrados de extensão. A Groelândia também tem sofrido com o aquecimento global, fato preocupante, visto que seu derretimento pode provocar um aumento no nível dos oceanos de até 7 metros.


O derretimento dessas geleiras gera transtornos ambientais e sociais. Esse fenômeno altera a temperatura dos oceanos, causando um desequilíbrio ambiental e atingindo principalmente as espécies marinhas. A elevação do nível dos oceanos obriga que a população residente em áreas costeiras migre para outras localidades – estima-se que pelo menos 200 milhões de pessoas sejam afetados pelo aumento do nível dos oceanos.


Outras consequências do aquecimento global são a desertificação, alteração do regime das chuvas, intensificação das secas em determinados locais, escassez de água, abundância de chuvas em algumas localidades, tempestades, furacões, inundações, alterações de ecossistemas, redução da biodiversidade, perda de áreas férteis para a agricultura, além da disseminação de doenças como a malária, esquistossomose e febre amarela.


Portanto, o aquecimento global tem consequências extremamente negativas para a vida de todas as espécies do planeta. Sendo assim, são necessárias medidas para amenizar o processo de alteração climática, como, por exemplo, a redução da emissão de gases responsáveis pela intensificação do efeito estufa, garantindo, assim, uma relação harmoniosa entre homem e natureza.
 

Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Graduado em Geografia
Equipe Brasil Escola


Obs: Informações retiradas do site:
http://www.brasilescola.com/geografia/consequencias-do-aquecimento-global.htm